Notícias

FraCT-CoV

publicado: 11/07/2022 16h37, última modificação: 11/07/2022 16h40

WhatsApp Image 2022-07-11 at 13.48.36.jpeg 

Desde que o novo coronavírus 2 da síndrome respiratória aguda grave (SARS-CoV-2) apareceu no final de 2019, milhões de pessoas ao redor do mundo ficaram doentes e morreram da COVID-19. O desenvolvimento rápido e a autorização para uso emergencial de vacinas anti-covid, representou uma enorme oportunidade para proteger a população, mas a baixa produção de vacina ainda é um problema mundial. Este projeto investigará se doses fracionadas das vacinas anti-covid, são capazes de conferir imunidade para aquelas pessoas que já tomaram 2 doses de vacina anti-covid. O consórcio de parceiros de pesquisa formado pelo Sabin Vaccine Institute, Universidade Aga Khan, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e Universidade Stanford recrutará voluntários para receber uma dose de reforço completa ou fracionada das vacinas Pfizer, AstraZeneca ou Coronavac. A equipe de pesquisa acompanhará os participantes por seis meses a partir da dose de reforço, com coletas de sangue no momento inicial, aos 28 dias, aos 3 e aos 6 meses, para medir a quantidade de anticorpos formados, com o objetivo final de identificar se as doses fracionadas conferem uma resposta imune similar quando comparadas às doses completas da vacina